Metodologia a Utilizar

1. Revisão da literatura - visa sistematizar as fontes documentais existentes sobre estudos nacionais (regionais/ locais), europeus e internacionais relacionados com a empregabilidade de diplomados das IES, com o foco na investigação e intervenção nesta área. Deste modo, pretende-se sinalizar as principais metodologias e respetivos instrumentos de pesquisa adotados, bem como identificar e sistematizar informação acerca de projetos e/ou modelos de intervenção. Para esta revisão da literatura desenvolver-se-ão as seguintes atividades:

1.1. Elaborar uma grelha de leitura de documentos teóricos e de investigação
1.2. Elaborar uma grelha de leitura de documentos sobre intervenção nas competências de empregabilidade
1.3. Recolher as métricas/instrumentos de avaliação de estudos sobre competências empregabilidade
1.4. Optar por uma grelha conceptual orientadora do estudo e da operacionalização (métricas/instrumentos) com base na revisão da literatura.

2. Abordagem quantitativa - Considerando que os grupos-alvo são os diplomados das IES e entidades empregadoras desta população, a estratégia metodológica deste estudo visa conceber uma leitura cruzada que viabilize a comparabilidade destes dois grupos, designadamente no que concerne a perceção acerca das competências de empregabilidade. Serão desenvolvidas as seguintes atividades:

2.1. Definir o universo, a amostra e as variáveis sociodemográficas para a componente quantitativa do Estudo (empregadores e diplomados entre 2008-2012);
2.2. Conceber a versão final dos instrumentos de recolha de dados
2.3. Construir os questionários na plataforma on-line;
2.4. Recolher os dados 2.4.1. Questionários on-line
2.5. Preparar os dados quantitativos para análise
2.6. Análise dos dados quantitativos Cada IES e associação empresarial, por região, convida à participação no estudo por email, divulgando os links dos questionários on-line e apelando à participação dos seus contatos. A coordenação do estudo faz a avaliação on-going, monitorizando as respostas recebidas na plataforma, avaliando e comunicando às IES quais os setores/regiões/etc. em falta face à amostra prevista (reforço diferencial no reforço dos pedidos de resposta).

3. Abordagem qualitativa (Focus group) – direcionados aos grupos alvo deste estudo, designadamente, diplomados e a entidades empregadoras em cada uma das IE parceiras do Consórcio.

3.1. Pretende-se um aprofundamento das tendências sinalizadas nas fases precedentes centradas na recolha de informação quantitativa sobre competências transversais e sua importância na preparação para o mercado de trabalho. Para isso, serão concebidos guiões de entrevistas com questões comuns a ambos grupos-alvos de modo a permitir o confronto de perspectivas e posições face à temática deste estudo, bem como permitir obter balanços críticos, tendências de transformação e sinalização de dinâmicas participativas e colaborativas por parte de stakeholders relevantes face às transformações em curso e as projetadas. Igualmente, nestes guiões serão incluídas questões mais específicas à IES – através da solicitação direta a cada uma delas de duas a três questões a serem incorporadas no guião geral –, o que constitui, simultaneamente, um espaço de reflexão partilhado interno.
3.2. A coordenação do estudo assegurará a formação prévia dos moderadores e anotadores responsáveis pela realização dos focus group nas respetivas IES de modo a assegurar a homogeneização dos procedimentos, bem como proporá um conjunto de critérios que a serem seguidos na seleção dos participantes para os focus group. 3.3. Para a organização de focus group (diplomado(a)s e empregadores), cada IES participante no Consórcio sinalizará os participantes a integrar os grupos, disponibilizará os contatos, os espaços, entre outros aspetos logísticos, bem como apoiará na condução da realização de duas sessões por cada IES. Serão garantidas condições que permitam a gravação de cada sessão de focus group e sua transcrição. 3.4. Elaborar a grelha de resultados qualitativos
3.5. Transcrever os focus groups e preencher a grelha de resultados qualitativos
3.6. Análise dos dados qualitativos

4. Levantamento das práticas atuais de promoção de competências nas IES do Consórcio – Para registo e partilha de boas práticas, será feito este levantamento, através das seguintes atividades:

4.1. Elaborar a grelha de relatos de experiências
4.2. Preencher a grelha de relatos de experiências
4.3. Analisar e publicar os resultados.

5. A coordenação do Estudo será assegurada pela Profª Doutora Diana Aguiar Vieira (Pró-Presidente do Instituto Politécnico do Porto para a Empregabilidade e Relações com Alumni e investigadora doutorada integrada do Centro de Psicologia da Universidade do Porto) e pela Profª Doutora Ana Paula Marques (professor Associada, com Agregação do Departamento de Sociologia da Universidade do Minho (UM), Investigadora do Centro de Investigação de Ciências Sociais da UM - CICS/UM - e investigadora associada do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia do Instituto Universitário de Lisboa - CIES-IUL)

6. O desenvolvimento do Estudo está sujeito ao escrutínio do conselho científico do consórcio, presidido pelo Profº Doutor Roberto Carneiro e que inclui representantes de todas as instituições. Ainda, a consultoria científica do presente projeto será assegurada pelo Profº Doutor Roberto Carneiro (Professor Associado da Faculdade de
Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa; Presidente do Centro de Estudos dos Povos e Culturas de Expressão Portuguesa e do Instituto de Ensino e Formação a Distância; foi Diretor-Geral e Diretor de Serviços do Ministério da Educação (1973-1979), e Adjunto do Ministro dos Negócios Estrangeiros do IV Governo (1978); exerceu, nível internacional, funções como examinador, perito ou consultor de organizações como a UNESCO, o Banco Mundial, a OCDE ou o Conselho da Europa, em domínios como a educação e política educativa, cooperação para o desenvolvimento, governação e administração pública. Foi ainda Diretor da Revista Colóquio/ Educação e Sociedade (1977-1999) e do Bureau de Reflexão em Educação/Formação (1995- 1998) da Comissão Europeia).

7. Para o desenvolvimento do trabalho de campo, está assegurado o apoio das equipas dos Gabinetes de Empregabilidade das instituições membros do consórcio, que agilizarão a aplicação das várias ferramentas metodológicas propostas. Como ações anteriormente desenvolvidas que evidenciam a capacidade demonstrada na realização de ações equivalentes no passado, quer as coordenadoras do Estudo, quer as instituições do consórcio têm uma larga experiência, da qual se destaca: o projeto "O potencial empreendedorismo na Universidade do Minho. Carreiras após o ensino superior"; MeINTEGRA – Mercados e Estratégias de Inserção profissional de jovens licenciados"; "Estudo prospectivo sobre o Emprego e Formação na Administração Local"; mentoria científica do Spin-Off Laboratório MeIntegra, ICS - Universidade do Minho; integração, do lado do Norte de Portugal, dos Serviços de Estudos "Educação e Formação" do Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular Galiza-Norte de Portugal. Entre vários artigos e livros, refira-se Vieira, D.A. (2012). Transição do ensino superior para o trabalho: O poder da autoeficácia e dos objetivos profissionais. Porto: Politema, Fundação Politécnico do Porto e Marques, A.P.& Alves, M.G. (Eds.) (2010), Inserção Profissional de Graduados em Portugal. (Re)configurações Teóricas e Empíricas, Vila Nova de Famalicão: Editora Humus.

8. Para o desenvolvimento da metodologia proposta, reforça-se a relevância da parceria anteriormente referida, constituída pelas IES aderentes e pela Forum Estudante, bem como a parceria a estabelecer com outras instituições com acesso privilegiado ao universo dos responsáveis pela gestão de RH, como por exemplo a APG – Associação Portuguesa de Gestão de Pessoas, realidades que permitirão o acesso a fontes de informação de alto valor acrescentado.